A chuva, o tecido e a saudade

1 maio

121750_Papel-de-Parede-Chuva-na-Janela_1920x1080
“A chuva, que cai e molha o chão, as paredes, os olhos, a boca, a face, o corpo, o coração, banho de chuva, chuvisco, sereno que traz a saudade, goteiras de ligação do teto com o piso de azulejos azuis, as vezes biqueira dos olhos que lava com água salgada a alma levemente amargurada, o pano do lençol que embrulha sozinho na colcha da cama ou na poupa dela, que balança nas águas como um barquinho perdido no mar, do tecido da camisa que quando abraça deixa cheiro e conforto no abraço quando dado, o lenço que seca as águas dos olhos que por mais que poucas já encharcam sua miúdes, as águas, os tecidos, a saudade e a complexidade mesmo que poética dos sentimentos de aceitação”.

(emanuelburaga)

Anúncios

Óculos de cabeceira

27 mar

Untitled 3 – Hoje estive lembrando de tudo que fizemos, eu não precisava e já não tinha olhos pra mais ninguém, lembrei dos momentos que tivemos a sós, que já não era necessário o uso de uma palavra se quer, momentos que pareciam mágicos por mais que tivessem sido tão simples, de como era prazeroso te ouvir cantando aquela música e as caras e bocas que fazia, o jeitinho que você fazia quando eu tocava seu nariz e o quanto eu gostava daquilo, de quando eu te fazia sorrir e isso já valia todo o meu dia, das horas ardentes no escuro do meu quarto, batendo na porta, da parede pra cama e quando tudo terminava sentir tua cabeça pousar em meu braço teu corpo junto ao meu e te olhar enquanto você adormecia, e ao amanhecer você mexendo-se me acordava e olhando em meus olhos dizia bom dia, hoje sentir falta dos seus óculos em minha cabeceira.

(emanuelburaga)

Nada alem de nostalgia

27 mar

nostalgia

– Saudade de escrever, de horas e mais horas que eu passava sentado à escrivania,
inúmeras palavras saiam compulsivamente transformando pensamentos em versos,
poemas e textos, de vez em quando ainda me lembro do poeta de dias cinzas que eu
era, tantos dias que acabaram marcando-me, de uma maneira que já não me vem
mais nada ao pensamento, nada alem da nostalgia.

(emanuelburaga)

Cada musica

1 nov

“Cada musica escutada me leva a pensamentos aos mais distantes e profundos,
momentos de paz, solidão e melancolia interna,
que sobe e se transforma em um sorriso largo de uma mera mascara de teatro antiga”.

emanuelburaga

Sentimentos ao Tempo

6 out

“Pessoas sentem o que sentem não é por vontade, mais por causa e efeito, com igênuidade vem a dor, com ela a experiência, que por sua vez só se adquire no decorer dos anos, com o senhor mais sábio e bonito, O Tempo”.

emanuelburaga

Vontade de Amar

5 jul

 “Vontade de amar, as vezes me dar,
vontade de cantar, apenas sussuro em minha mente,
querendo um amor,repetindo um nome,
que sei que em nada dará”.

emanuelburaga

Avalie

4 jul

 “As vezes julgamos uma pessoa pela sua aparencia,
e a cabamos por depositar todas as esperanças nela,
muito cuidado, aproveite bastante,
mais pessa para alguem avalia-la,
o nome desse alguem é tempo”

emanuelburaga